A VIOLÊNCIA & VIOLÊNCIA ILIMITADA

     
 

 

NO OUTRO BRASIL NINGUÉM SABE !


Pelas perguntas que recebo, via alguns específicos e-mails, achei melhor aconselhar ao leitor, procurar as matérias anteriores deste tema sobre a violência que já estão no site do nosso Jornal PH. Devo acrescentar que muitos outros, com varias informações, também de grande importância, eu creio, para todos nossos leitores preocupados com o estrago que a falta de seu conhecimento sobre o tema, pode causar a alguns membros de sua família e para muitos estudantes, que solicitado por seus professores a escreverem sobre o álcool e as drogas, nelas (as matérias já publicadas), buscam conhecimentos. Assim sendo, já que o tema revela interesse publico, vamos continuar ilustrando com mais uma historia do tema... Um professor, que aqui denominaremos de José, que passou a lecionar, no período da tarde, conta que seus maiores problemas, são por causa da indisciplina de alguns alunos. Conta que já enfrentou situações piores que estava enfrentando no turno da tarde. Até dezembro passado, ele lecionava a noite, em um Colégio Estadual , que fica em um bairro de classe media, e que lá, foi ameaçado diversas vezes. O professor disse o que ele aprendeu; É preciso mostrar autoridade e, o mais importante de tudo, não demonstrar ter medo, não dando abertura para que o aluno veja e perceba, que insinuações e ameaças o intimidam. Uma vez que o estudante passe a respeitar o professor, ameaças provavelmente não mais acontecerá, afirmou ele..Mas aconselhado por especialistas da área lembra, tal qual nas advertências impressas nos medicamentos (Se não desaparecer os sintomas o paciente, digo o professor, deve procurar orientação médica, digo da policia) ou a segurança do educandário. Nas minhas pesquisas sobre o tema, encontrei um trabalho otimista e até animador, que sendo verdadeiro poderá nos recomendar até um outro norte para nossas duvidas seu interessante trabalho, titulado de; Medo nas Escolas: Exagero ou Escândalo? De Joyce Pescarollo, psicóloga escolar da Associação Projeto Não a Violência. Esta atenta pesquisadora de Estudos da Violência da (UFPR), tem um foco bem exclusivo para esta discussão em voga na sociedade contemporânea, sobre o medo nas escolas e corajosamente afirma: Está tudo equivocado! É um exagero afirmar que existe, medo tão grande assim por parte dos professores. Isso é mais um alvo (midiático), que quer tornar a questão um espetáculo. Joyce ainda, condensando seu otimista argumento, afirmando também, que os maiores problemas e conflitos nas escolas, são decorrentes da indisciplina e brigas entre alunos. Ela garante: Casos graves de violência são pontuais e por isso não podem ser tomados como regra ou padrão da sociedade. Apesar de não haver estatísticas sobre a questão, a pesquisadora garante que o problema se encontra nos arredores das escolas e o que está se pregando é uma cultura do medo, fazendo com que as pessoas acreditem que o problema é maior do que o real. Mesmo nós, sabendo não existir, como deveria existir, por parte do poder publico, seja municipal, estadual ou federal, um trabalho que agregasse a escola, como propriedade da própria comunidade. Ela afirma com alguma propriedade, digamos: Poética; A escola tem um respeito dentro da comunidade, que procura zelar por aquele local. Eu discordo...isto em poucos lugares existe, mas gostaria de poder sugerir: A escola deveria ter um CONSELHO NÃO REMUNERADO, da própria comunidade, que teria entre outras atribuições: 01) Usar o prédio e suas instalações, nos tempos não usados como escola, para atividades sociais, esportivas e culturais; 02) Para fiscalizar, a qualidade propriamente do ensino, os dos gastos de recursos com limpeza, higiene, merenda escolar etc. 03) Proteger, a presença do professor, fora e na sala de aula e até disciplinar, com desligamento da escola, daqueles jovens que fingem ser crianças ou jovens, ali matriculado para estudar, mas que agem como marginais. Em tempo: Até que enfim uma LEI, que eu aprovo e que todos cidadãos de bem devem também apoiar, CHEGOU NO OUTRO BRASIL e foi encaminhada ao plenário do CONGRESSO NACIONAL. O DO PLANALTO. É uma lei que já existe em vários paises responsáveis do mundo, que punem todos aqueles que a partir de 16 anos, cometem crimes, tais quais; seqüestros, estupros, enfim crimes hediondos. Mas já anunciam, só depois de mais 40 sessões, após dobrar a maioria dos governistas que são contra esta nova LEI... Em fim, algumas crianças que não agem como crianças, terão também deveres, pois aprovado já têm o direito de votar, casar , dirigir veículos etc...e o generoso Estatuto da Criança em pleno vigor.


Caro leitor, informo que o oitavo capitulo, de VIOLÊNCIA & VIOLÊNCIA ILIMITADA, da série, de dez, já esta pronto...mas só poderei contar na próxima semana...ordem do editor... e ordem é ordem, porque eu mais que ninguém sei, que só ela é que nos trás progresso.


* É PRESIDENTE NACIONAL DAS COMUNIDADES TERAPÊUTICAS CRER-VIP E PAN-BRAS - PROJETO ANTIDROGAS BRASIL. Mais Informações; www.crervip.org.br- Mais matéria desta coluna; www.jornalprimeirahora.com.br-

 
     
 
Notícia Publicada em: 08/05/2007

 

TELEFONES DE CONTATO

Regional Grande BH-MG - (031) 3621-6000
Reg.Consel.Lafaiete-MG - (031) 3763-5233
Regional dos Lagos - RJ - (022) 9814-1019
Regional Araruama - RJ - (022) 9973-8289

OUTROS CONTATOS
SOS-CRER-VIDA/VIP DIFERENCIADO
Triagem Central BÚZIOS 022-9814-1019
crervip@crer-vip.org.br
contato@crer-vip.org.br
NOTICIAS SOBRE DROGAS

Matérias em nossa TV CRER-VIP

Jornal Primeira Hora. Conheça a Coluna do nosso Presidente José Gonzaga.
Clique Aqui