PÉROLA: UMA AREAIA NA VIDA DA OSTRA

     
 

 

A paz do Senhor Jesus para os meus irmãos em Cristo e amigos leitores do jornal primeira hora, que toda semana nos prestigiam lendo nossa coluna Cristo vive. É com imensa alegria que hoje estaremos compartilhando de mais um ensinamento do Senhor.

Lá no fundo do oceano, uma ostra abriu bem a sua concha para deixar a água passar através dela. Da água que passava suas guelras extraíam o alimento que a seguir ia para o estômago. De repente, um peixe grande ali perto levantou uma nuvem de areia e lodo com um movimento do seu rabo. Areia?! Oh, como a ostra detestava areia. Era áspera e fazia sua vida muito desagradável e desconfortável, era um grande incômodo sempre que entrava na sua concha. Rapidamente a ostra se fechou, mas tarde demais.


Um grãozinho duro e saibroso tinha entrado e se alojado no interior da ostra.

Puxa, como aquele grãozinho de areia incomodava! Mas quase que imediatamente as glândulas especiais que Deus lhe havia dado para revestir o interior da sua concha começaram a produzir uma substância para cobrir o grão de areia irritante com uma linda camada macia e brilhante. A cada ano que passava, a ostra acrescentava mais camadas sobre o grãozinho de areia, até que por fim havia produzido uma grande pérola reluzente e de grande valor.

Às vezes, os problemas que temos se assemelham um pouco a esse grãozinho de areia. Eles nos incomodam e nos perguntamos por que será que temos que passar por esse incômodo e inconveniência. Mas se permitirmos, Deus, com a Sua graça, começa a transformar os nossos problemas e fraquezas em algo precioso. Aproximamos-nos mais do Senhor, oramos com maior fervor, ficamos mais humildes e submissos, mais sábios e mais capacitados para enfrentar os problemas. Como bênçãos disfarçadas, o Senhor logo pega esses grãozinhos ásperos de areia na nossa vida e os transforma em pérolas preciosas de força e poder, e eles se transformam em esperança e inspiração para muitos.

Deus nos faz mais fortes com cada vitória. É mais ou menos como uma vacina: Ele nos dá pequenas doses para não pegarmos a doença e para, de uma forma constante e gradual, aumentar nossa resistência. Mas se você nunca for posto à prova, nunca tomar uma pequena dose, nunca conseguirá agüentar a dose grande. De uma certa forma, o Senhor faz isso conosco. Ele nos põe à prova nos dando um pouco mais cada dia, para nos testar, para aumentar a nossa resistência e nos tornar mais fortes. Ele nos vacina cada dia com um pouco mais de soro de sacrifício, provações, problemas e luta.Ele procura deixar você mais forte a cada dia e fazer com que consiga dar um pouco mais, sacrificar um pouco mais, sofrer um pouco mais, lutar um pouco mais e crescer um pouco mais.

Tenham uma ótima semana!!!



A VIOLÊNCIA & VIOLÊNCIA ILIMITADA DENTRO DA SALA DE AULAS
Antes de apresentar a matéria de hoje, quero respeitosamente cumprimentar como leitor cidadão e não apenas como um de seus colunistas, que também completará três anos no Jornal PH, a ter espaço para reportar, denunciar e fazer conhecedores, que as DROGAS MATAM E A FALTA DE SOLIDARIEDADE TAMBÉM, a toda sua Direção. Tenho certeza que estamos entre o mais éticos e que esta opinião não é só minha, é também de milhares de leitores, que neste 16 de abril, atraves de suas lideranças, nos mais diversos segmentos, participaram com o maior orgulho do inicio da festa, dos três anos de continua existência, do nosso JORNAL PRIMEIRA HORA, já que existe por aí, outros, aparente e responsáveis jornais, mas que só conta edições feitas em períodos eleitorais. Parabéns em especial a todos que compõem a RBF, uma Empresa Jornalística que mais que lucro comercial, por três safras consecutivas, ou seja, há três anos atraves de centenas e centenas de edições e em milhares de paginas escritas por éticos comunicadores em artigos responsáveis e corajosos, nos permitiram colher juntos, LUCRO SOCIAL e conseqüentemente fazer da sua presença diária nos pontos da logística da distribuição do PH, em toda Região dos Lagos, sempre a parte boa do cidadão; Ter um bom jornal para iniciar com humor e bem informado o seu dia. Neste quinto capitulo de VIOLÊNCIA & VIOLÊNCIA ILIMITADA, gostaria também de iniciar lembrando, por questão de justiça que não tem sido apenas este nosso jornal o PH, aqui da nossa Região dos Lagos, em todo Brasil e no mundo, que reportam diariamente, a violência, esta triste realidade dos tempos modernos, tentando revelar, em matérias especificas, o sufoco dentro das salas de aulas, que passam, professores e professoras, profissão que já foi titulo e sinônimo de autoridade a ser respeitada por todos. São milhares de noticias e informações que dão conta que os professores, para darem e se sentirem com o mínimo de segurança em alguns lugares que são escalados para darem aulas, têm que sistematicamente ficarem atentas, fiscalizando e verificando se alguns alunos portam armas e se durante a própria aula, estão usando drogas. Durante uma palestra, que fazíamos para alunos secundaristas em BH, uma professora pedindo a palavra, leu um texto, que na integra conta a seguinte historia, de uma professora que leciona em um Colégio Estadual de Curitiba e que hoje só dá aulas à tarde e no ano passado, só dava no período noturno, mas que tinha seu cotidiano a presença constante do medo, em função das ameaças que recebia dos alunos. Ela conta que o colégio tinha fama de violento por causa de alguns acontecimentos; O assassinato de um aluno dentro da própria escola.(dizia a tal professora) Eu ia para casa com medo, pensando como seria a aula seguinte, qual seria a reação daquele aluno com quem eu havia discutido. Conta que, com o passar do tempo, a relação com os estudantes foi ficando diferente, até que eles perceberam que sua implicância, não era com o aluno e sim com o que ouvia dentro da sala de aula. Dizia; A linguagem corrente, era uma mistura de Linha Direta com filme pornô. Era terrível, enquanto passava lições no quadro, ela escutava as conversas de alunos que falavam estar armados, do assalto do qual tal estudante participou ou ainda do aluno que havia atirado em alguém no fim de semana. Com o tempo, eles vinham até contar os delitos que praticavam, se abriam. Mas nós tínhamos consciência de que estávamos trabalhando com alunos fora de controle. Volta e meia vinham drogados para a aula e, nessas ocasiões, o melhor era fingir não estar vendo nada. A realidade vivida, pela professora, não nos chega exatamente como novidade, pois o nosso PH, já nos reportou historia bem iguais, acontecida na Escola do Alto do Cruzeiro do Bairro da Rasa, o Jornal o Globo, já nos contou a historia daquele menino, que na porta de uma escola, lá da Barra da Tijuca, matou a jovem estudante de 16 anos. O Times, USA, a chacina na escola de Dallas ; Enfim estes fatos criminosos e assustadores, provocados pelo álcool e as drogas é compartilhada por centenas de professores que enfrentam diariamente o problema da violência, fora e dentro das escolas em todo o mundo. Bem...como toda boa ou má historia, eu prometo, ela continua no próximo Capitulo, o sexto da VIOLÊNCIA & VIOLÊNCIA ILIMITADA.

 
     
 
Notícia Publicada em: 17/04/2007

 

TELEFONES DE CONTATO

Regional Grande BH-MG - (031) 3621-6000
Reg.Consel.Lafaiete-MG - (031) 3763-5233
Regional dos Lagos - RJ - (022) 9814-1019
Regional Araruama - RJ - (022) 9973-8289

OUTROS CONTATOS
SOS-CRER-VIDA/VIP DIFERENCIADO
Triagem Central BÚZIOS 022-9814-1019
crervip@crer-vip.org.br
contato@crer-vip.org.br
NOTICIAS SOBRE DROGAS

Matérias em nossa TV CRER-VIP

Jornal Primeira Hora. Conheça a Coluna do nosso Presidente José Gonzaga.
Clique Aqui