DROGAS POR TODOS OS LADOS - 2ª PARTE

     
 

 

Para melhor enfrentar as drogas, como já escrevi em outras matérias que foram publicadas nesta coluna do PH, é conhecê-las na sua estrutura básica. Não se pode combater o inimigo ou se precaver contra o desconhecido. Tentarei, pois, na medida do possível atraves de uma linguagem bem comum e menos cientifica, defini-las com objetividade; Vejamos primeiramente; O que são as drogas denominadas de estimulantes? São drogas que aumentam as atividades mentais, fazendo com que o cérebro funcione de forma mais acelerada. Geralmente essas substâncias, inibem a sensação de fome, cansaço, sono e às vezes podem produzir estados de excitação e aumento da atividade celebrau. Diferenciando da Cocaína que é de origem natural, sendo uma substância , extraída das folhas de uma planta chamada Erythroxylon ou de coca, que é encontrada exclusivamente na América do Sul. É sem duvida nenhuma, uma violenta droga que também, possui uma alta capacidade de estimulação no Sistema Nervoso Central. Mas sobre ela especificamente, reportarei noticias em outra matéria. Voltemos as Anfetaminas que também são drogas estimulantes e teen inclusive reações parecidas, isto é, fazem com que o cérebro trabalhe sempre mais depressa, deixando as pessoas mais agitadas ou como falam, os da turma... Mais «ligadas», com menos sono e super «elétricas».O uso descontrolado sem receita médica das anfetaminas, que mais amplamente nesta matéria vamos abordar, a muito, começou a se espalhar por todo o mundo e atualmente é uma das drogas que mais ganha usuários a cada ano pois tem a capacidade de se travestir em drogas licitas. Na América do Norte as estatísticas oficiais reveladas pela OMS, denunciam que o número de mortes diretamente causado pelas anfetaminas como o Rohypnol , cresceu 63% de 19 95 a 1998, sendo fácil imaginar como já esta neste novembro de 2006. A ONU, vem alertando constantemente as autoridades da saúde brasileira, sobre o aumento desordenado do consumo de anfetaminas em nosso pais, mas não sabemos de nenhuma medida pratica existente, motivo pelo o qual o PAMBRAS, que presido, já encaminhou uma consulta, ao Deputado Federal, por Minas, Lincool Portela, para em termos oficiais, em nome de todos nós, a sociedade do bem, saber o que na pratica esta a SENAD e o Ministério da Saúde, fazendo. Ele é um atuante cidadão parlamentar da política prevenção anti-drogas do CRER-VIP, lá em Brasília. O consumo de medicamentos a base de anfetaminas, infelizmente, é bem popular aqui neste nosso Brasil. Principalmente entre as mulheres que vivem tentando artificialmente promover desesperadamente a redução de peso. Malhar e educar a boca, eu garanto, é mais saudável. Mais o pior ainda, é que o consumo desta droga, já atinge 3,7% dos estudantes do ensino médio e fundamental. Na contagem da população ativa em geral esta taxa corresponde a 1,5% das pessoas, pasmem, entre 12 a 65 anos. Dentre os possíveis efeitos avassaladores causados pelo consumo das anfetaminas, destacam-se: Entre outras grandes conseqüências; A diminuição do apetite e do sono, dilatação das pupilas, aceleração dos batimentos cardíacos e elevação da pressão arterial. Recentes estudos realizadas em animais de laboratório mostraram, que o uso continuado de anfetaminas pode levar à degeneração de determinadas células do cérebro. Isto indica que o consumo prolongado dessas mau vista substâncias, geram deficiências em funções psicológicas importantes como as da atenção, pensamento e memória. O primeiro tipo de anfetamina, a Benzedrina, foi sintetizado pela primeira vez no final do século passado na Europa. Seu uso medicinal foi gradativamente

ampliado ano após ano e nas décadas de 1930 e 1840, os médicos já tinham, 39 utilidades para elas, que logo passaram a ser usadas também, lucrativamente sem nenhuma intenção medicinal. São, pois substâncias sintéticas: Muitas, fabricadas em laboratório e não a partir de produtos naturais. Este tipo de droga costuma ser utilizado criminosamente por motoristas que precisam dirigir durante muitas horas seguidas, por estudantes que passam noites inteiras estudando e por aquelas pessoas, que querem emagrecer sem acompanhamento médico.


Atenção; Aqui deixo um preocupante alerta. Todas as anfetaminas causam delírios e alucinações e podem até levar o usuário à loucura. Sito como exemplo, os delírios e alucinações que já presenciei, causadas pelos efeitos do principio ativo, que podem levar o usuário ao suicídio por razões meramente ilusórias.


* É PRESIDENTE NACIONAL DAS COMUNIDADES TERAPÊUTICAS CRER-VIP E PAN-BRAS- PROJETO ANTIDROGAS BRASIL.www.crervip.org.br e mail:gonzaga@mar.com.br

 
     
 
Notícia Publicada em: 14/11/2006

 

TELEFONES DE CONTATO

Regional Grande BH-MG - (031) 3621-6000
Reg.Consel.Lafaiete-MG - (031) 3763-5233
Regional dos Lagos - RJ - (022) 9814-1019
Regional Araruama - RJ - (022) 9973-8289

OUTROS CONTATOS
SOS-CRER-VIDA/VIP DIFERENCIADO
Triagem Central BÚZIOS 022-9814-1019
crervip@crer-vip.org.br
contato@crer-vip.org.br
NOTICIAS SOBRE DROGAS

Matérias em nossa TV CRER-VIP

Jornal Primeira Hora. Conheça a Coluna do nosso Presidente José Gonzaga.
Clique Aqui