DROGAS FAZEM CRIANÇAS TROCAREM SALAS DE AULAS PELAS RUAS

     
 

 

Muitas crianças em todo estado, já estão trocando a escola pelo tráfico de drogas. A conclusão faz parte de um estudo apresentado por um atento grupo de Ação e Cidadania da cidade do Rio de Janeiro e de outros sete municípios, inclusive da Região dos Lagos, o trabalho foi coordenado pelo Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase). Essas crianças estariam sendo contactadas por traficantes e receberiam um salário semanal de até R$150,00. O problema é detectado notadamente em áreas de pobreza absoluta nas cidades de Nova Iguaçu e Duque de Caxias. Isso não é uma opção pelo tráfico e sim por um emprego, fazendo uma sentença histórica, como o já declarado pelo saudoso sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, principal referência do Movimento Ação e Cidadania, com quem tive o prazer de “quixotear” e sonhar, várias vezes, ser possível ter um Brasil melhor.
Novecentas crianças sem escola foram encontradas num universo de três mil famílias pesquisadas. A maior parte delas, todas na faixa dos 7 aos 14 anos, está nessa situação em decorrência da falta de vagas nas escolas da rede pública.
Essa influência do tráfico na evasão escolar restringe-se a áreas específicas e não é mensurável, mas é um dado real, observou na ocasião, Mauricio Andrade, um dos coordenadores da pesquisa. “Na verdade, o nosso trabalho é uma amostra que será encaminhada às prefeituras e à análise acadêmica”. O Ação e Cidadania, já acertou, com a pró-reitoria de Extensão e Relacionamento Comunitário da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) o prosseguimento dos estudos. Durante 30 dias, cerca de 100 pessoas de vários comitês do Ação e Cidadania, percorreram bairros populosos e favelas das oito cidades para levantamento dos dados da pesquisa. A ausência de documentos das crianças, o desinteresse dos pais e poucas escolas estruturadas, também contribuem para estas informações pessimistas. Paralelamente um outro grupo de pesquisa do Projeto Brasil Sem Drogas, que tenho a honra de presidir a 08 anos, revelou atuando na faixa etária de 14 á 21 anos: O Brasil possui uma estatística alarmante que não é orgulho para nós, com sendo um dos paises, que mais gasta em internações psiquiatras, decorrente da dependência química. O álcool como está sendo consumido, sem controle ou balizamento, não só destrói a pessoa, como toda família, em decorrência ao conjunto de pessoas que cercam o dependente. Todos são abalados e sofrem conseqüências lastimáveis. Fisicamente o dependente químico, fica desorientado e não consegue fazer as mínimas coisas da rotina do dia. O estado mental fica confuso, não consegue raciocinar e depois de algum tempo, não sabe mais conviver com os entes queridos que o cercam. É impressionante o número de crianças e jovens adolescentes que fazem uso descontrolado das drogas e bebidas alcoólicas nos fins de semana; em nossa ótica, isso é apenas o começo de uma tragédia.
Quantos jovens sofrem acidentes automobilísticos, tirando a vida de outros semelhantes e algumas vezes, perdendo até a sua própria vida por causa de uma cheirada ou um gole a mais.
Resolver o problema totalmente das drogas e do alcoolismo, acho que é impossível, mas acredito que a leitura desta coluna pode ter um efeito multiplicador, pois também acredito que existam autoridades no Judiciário, no Legislativo, no Poder Executivo e na sociedade como um todo, comprometidos em minimizar os feitos da oferta desenfreada, do álcool e das drogas. O consumo sem controle por muitos consumidores é milenar, mas fazer campanhas de educação, de esclarecimento principalmente na faixa etária dos jovens, pode ser parte importante de uma solução. Quem sabe, se houver apoio para campanhas contra o uso das drogas ilícitas e o uso descontrolado e indevido das drogas lícitas e do álcool, talvez, diminua o alto índice de internações hospitalares e em comunidades terapêuticas como a nossa, o CRER-VIP, menos famílias sejam destruídas e menos jovens estejam morrendo ou acabando sua historia, atrás das grades ou em uma cadeira de rodas.

Quer ajudar neste NATAL, com doações, a crianças, adolescentes e adultos, vitimas do álcool e das drogas, internos do CRER-VIP INTERNATO REGIÃO DOS LAGOS, que funciona na Estrada Baia Formosa 700, em Armação dos Búzios, ligue para o Diretor da Regional: Ricardo Miranda. 9814-1019/ 9267-5364/ 26237863. Tenha Boas Festas Natalinas.

 
     
 
Notícia Publicada em: 13/12/2005

 

TELEFONES DE CONTATO

Regional Grande BH-MG - (031) 3621-6000
Reg.Consel.Lafaiete-MG - (031) 3763-5233
Regional dos Lagos - RJ - (022) 9814-1019
Regional Araruama - RJ - (022) 9973-8289

OUTROS CONTATOS
SOS-CRER-VIDA/VIP DIFERENCIADO
Triagem Central BÚZIOS 022-9814-1019
crervip@crer-vip.org.br
contato@crer-vip.org.br
NOTICIAS SOBRE DROGAS

Matérias em nossa TV CRER-VIP

Jornal Primeira Hora. Conheça a Coluna do nosso Presidente José Gonzaga.
Clique Aqui